sábado, 6 de junho de 2009

COMUNICADO ENVIADO Á COMUNICAÇÃO SOCIAL

Exmo. Senhores.

Sou um Cidadão Português, deficiente com 88% de incapacidade motora

Temos pela frente três actos eleitorais, a maioria das assembleias de voto são em escolas do século XX não tem acessos para pessoas com deficiência motor e locomoção reduzida, na freguesia onde resido é uma dessas escolas.

Escola E.N. 1/J.I. da Prozela, rua da Caralinda Vila Nova da Telha –Maia, nos actos eleitorais anteriores, quando aparecia uma Pessoa com dificuldade de transpor os degraus de escada, (era o meu caso e de muitos) a urna deslocava-se à rua para que o Cidadão pudesse exercer o seu direito de voto,

Mas esse gesto é Crime, não é permitido a urna de voto sair das assembleias de voto, como vamos ter três actos eleitorais este ano, decidi em tempo útil dar conhecimento à Comissão Nacional de Eleições, a titulo informativo, com pedido de resposta,

Como senti que nada iria ser feito para que as pessoas com dificuldade pudessem votar.

Reuni com o Sr. Presidente da Junta de Freguesia dando conhecimento do parecer da CNE, e perante a recusa do Sr. Presidente da Junta de mudar as assembleias de voto para edifícios com todas as condições de acessibilidades, sabe-se lá porquê!

Em Vila Nova da Telha temos o edifício de Junta de Freguesia novo, inaugurado em Dezembro de 2008 com todos os requisitos de acessibilidades, rampas suaves, elevador e salas amplas.
Temos outro edifício Escola do Lidador com (5) salas amplas ao nível do rés do chão, escola essa que está dentro do (pólo habitacional com cerca de (3) Mil habitantes), Vila Nova da Telha tem cerca de (5) Mil habitantes no Total.
No entanto o meu amigo Presidente de Junta sabe-se lá porquê, quer as assembleias de voto numa escola sem condições e no extremo da Freguesia

Para « obrigar » a que alguém tomasse medidas no sentido de criar condições de acessibilidades para as mesas de voto.

Na qualidade de dirigente da Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes - Delegação Norte, senti o dever de me colocar à disposição da força politica que milito par fazer parte das mesas de voto como Escrutinador, fui colocado na Secção de voto nº 3.

Vai ser para mim um grande sacrifício estar ali das 7 da manha até ás 8 da tarde, por ser bi-amputado dos membros inferiores, mas pelo menos com este gesto vou despertar consciências para que se crie acessos para as próximas eleições em todas as assembleias de voto da Cidade da Maia, e porque não do País todo, acessos para todos sem excepção.

Aqui a Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha, depois de eu ter dito que ia fazer parte de uma mesa de voto, o Sr. Presidente moveu contactos para que se cria-se rampas de acesso ás mesas de voto.

Este acto devia ser seguido por outros deficientes e juntas de freguesia, para que nenhuma pessoa ficasse impedida de exercer o direito de voto,

Como deve ser a única escola que vai fazer alterações e no caso de V. Exas. quiserem fazer a cobertura jornalística envio este texto.
Se houver necessidade de algo adicional queiram fazer a pesquisa em, www.maiadeficiente.blogspot.com

sem mais de momento, os meus respeitosos cumprimentos.

João Couto Lopes

1 comentário:

Joao Couto Lopes disse...

Mais. acrescento que a compensação monetária de valor(76,32 euros) dada pela Câmara por estar numa mesa de voto.
vou doa-lo a uma instituição. O eu me ter colocado á disposição para as mesas de voto é só cívica, sem fins lucrativos.

João Couto Lopes